Por que leigos continuam se arriscando?

Escrito por abracopel 21 de maio de 2019 0 comentários visto 384 vezes

Mais uma morte, ocorrida neste final de semana em Ribeirão Preto, ressalta como a informação e o conhecimento são de extrema importância na área de elétrica.

19 de maio – Ribeirão Preto

De acordo com notícia divulgada no site G1 (globo), um homem de 37 anos morreu após receber um choque elétrico, no telhado de sua casa, onde fazia alguns reparos.

Segundo informações, o homem não trabalhava com instalações elétricas e acabou se arriscando para efetuar este reparo em sua residência.

Infelizmente, este é mais um número para as estatísticas divulgadas no Anuário da Abracopel, onde a maior quantidade de incidentes com choques elétricos ocorreu dentro de casa e com pessoas desqualificadas.

Mais um alerta

Sempre alertamos sobre a importância de possuir conhecimento quando o assunto são instalações elétricas, mas, mesmo assim, as pessoas não enxergam quão perigosa a eletricidade pode ser e acabam colocando suas vidas em risco.

Muitos casos, como o mencionado acima, acontecem diariamente. Pessoas leigas, sem nenhum conhecimento em instalações elétricas, se arriscam e colocam suas vidas e a de outros em risco.

Dados Abracopel

Ao longo de sua história, a eletricidade recebeu inúmeras ações que promoveram medidas de segurança para que seu manuseio estivesse de acordo com os parâmetros e regras pré-estabelecidas pela ABNT.

Porém, somente essas medidas não são suficientes para evitar que pessoas morram ou fiquem gravemente feridas. Os dados divulgados no Anuário Estatístico da Abracopel mostram que, quando o assunto é a conscientização sobre os riscos da eletricidade, o descaso e desconhecimento são os principais fatores que levam pessoas a morte.

Ainda, o Nordeste continua sendo a região com o maior número de acidentes, apesar de não possuir a maior população do Brasil. Um dos grandes fatores que faz com que este índice seja elevado nessa região é o desconhecimento dos riscos que a eletricidade, mas é possível afirmar que o descaso com a eletricidade se configura como o maior vilão.

Nessas e em muitas outras regiões do Brasil a fiscalização não é constante ocasionando a contratação de profissionais sem qualificação ou ainda a realização de instalações por conta própria, acarretando instalações de baixa qualidade e inseguras.

Má qualidade de fios e cabos

Outro fator que faz com que este número seja elevado é a aquisição de materiais sem nenhuma certificação. Materiais baratos, de má qualidade, ilegais são também responsáveis por uma parcela dos acidentes com eletricidade.

Então fica a pergunta: será que realmente vale a pena economizar quando o assunto é a sua segurança?

Mas como saber se o produto que estou comprando é confiável?

A Qualifio – Associação Brasileira pela Qualidade dos Fios e Cabos Elétricos, realiza mensalmente uma ação de monitoramento dos fios e cabos comercializados nos principais pontos de venda com o intuito de garantir que o consumidor não compre “gato por lebre”.

Para conhecer os fabricantes que seguem rigorosamente as normas pré-estabelecidas para a produção de fios e cabos seguros e confiáveis, acesse o site da Qualifio (clicando aqui).

A Abracopel continuará zelando pela sua segurança através de informações, seminários, palestras e eventos. Informar e alertar é a nossa missão.

Abracopel, lutando sempre para a conscientização das pessoas para os perigos da eletricidade.

Siga-nos

parceiros Abracopel

parceiros Abracopel

Vídeo

Webinar - Contratando profissionais que atendam a NR-10