A Compatibilidade Eletromagnética da Comunicação

Escrito por abracopel 3 de agosto de 2018 0 comentários visto 196 vezes

Laboratório Eletromagnetismo – IPT

A Compatibilidade Eletromagnética (EMC) descreve a qualidade da interação entre componentes de um sistema eletroeletrônico, ou de outra maneira ela representa a capacidade de dois dispositivos eletroeletrônicos operarem em seu ambiente, onde apesar de cada um gerar, inevitavelmente, perturbações eletromagnéticas com características distintas, trabalharão dentro de padrões aceitáveis de operação.
Nos estudos de compatibilidade eletromagnética são analisados os emissores de ruídos, os receptores e os mecanismos de acoplamento.
Como um mesmo equipamento é gerador e emissor ao mesmo tempo, podemos reduzir as interferências diminuindo a emissão, aumentando a imunidade do receptor ou reduzindo a capacidade do acoplamento em transmitir este ruído.

 

Embora eu não entenda nada de eletromagnetismo, lendo, para fazer a revisão ortográfica, um texto sobre este assunto, foi inevitável associá-lo à minha área, a comunicação.

Todos nós, pessoas ou empresas, somos emissores e receptores de informação e precisamos nos comunicar para sobrevivermos. Como quanto melhor for este processo maior será a nossa sobrevivência, podemos dizer que a comunicação está na base da evolução das espécies.

Do ponto de vista da comunicação empresarial, a compatibilidade deve ser vista como a eficiência com que uma empresa se comunica com o seu público, incluindo aí o meio, ou a mídia em que ocorre este processo.  Não existe mensagem correta transmitida de maneira errada.

Meio é mensagem. Uma mensagem transmitida de forma errada será uma mensagem errada. Não cumprindo seus objetivos, ou pior ainda, afastando o emissor de seu público alvo.

Partindo para os exemplos concretos, como uma empresa pode esperar se aproximar de seus consumidores por meio apenas da internet e das redes sociais? Ou, ao contrário, como conseguir falar para um público muito amplo somente por meio de eventos presenciais? Ou ainda, o que é melhor, falar 15 minutos para um público de 600 pessoas, ou 1 hora para 60? A resposta é: depende dos custos, do objetivo e do contexto, ou como diz o ditado, “para quem tem apenas um martelo, todo problema se torna um prego”.

Para nos comunicarmos com eficiência precisamos melhorar nossa mensagem, emissão, pré-qualificar nossos clientes, recepção e criar bons canais de comunicação, acoplamento, para que todo o processo seja feito de forma correta.

Muitas empresas multinacionais investem em filiais no Brasil, alugam escritórios, montam estoques, estruturam equipes de venda, mas não tem uma única frase sobre os seus produtos escrita em português do Brasil. Infelizmente, neste caso, após alguns poucos anos de investimentos, abandonam tudo e voltam para seus países de origem, reclamando do mercado brasileiro, ingenuamente achando que deveríamos ter feito o esforço em aprender, sem que tenha havido a contrapartida deles no esforço em ensinar.

Compatibilidade eletromagnética. Gostei desta expressão. Gostaria mais ainda de ver os fornecedores na área de instalações elétricas trabalhando no sentido de melhorar a qualidade das informações sobre seus bens e serviços, qualificando seu mercado consumidor e eliminando os ruídos que existem entre eles e seus clientes. Caso precisem de uma ajuda para isso é só entrar em contato comigo, o interesse é de todos nós.

Siga-nos

parceiros Abracopel

parceiros Abracopel

Vídeo

Webinar - Contratando profissionais que atendam a NR-10