PROTEÇÃO DE PESSOAS EM ÁREAS ABERTAS

Escrito por abracopel 2 de janeiro de 2019 0 comentários visto 753 vezes

Por Sergio Roberto Santos,

A maioria das mortes causadas por descargas atmosféricas no Brasil acontece em áreas abertas. Muitas pessoas em praias e parques são atingidas diretamente por raios ou sofrem as suas consequências através de tensões de passo e de toque.
Como não existem sistemas de proteção contra descargas atmosféricas para áreas abertas (imagem 1), a melhor solução para evitar acidentes e mortes é criar procedimentos para retirar as pessoas destes locais na iminência da ocorrência de raios, levando-as para locais abrigados, onde possam estar protegidas.



Imagem 1. Alerta sobre os riscos de raio do INPE ; http://www.brasil.gov.br/noticias/educacao-e-ciencia/2017/01/inpe-alerta-banhistas-para-os-riscos-de-raios-em-praias

IA proteção contra descargas atmosféricas no Brasil é normatizada pela norma técnica ABNT NBR 5419:2015 – Proteção contra descargas atmosféricas. Na introdução da parte 1 desta norma está escrito que:

“Não há dispositivos ou métodos capazes de modificar os fenômenos climáticos naturais a ponto de se prevenir a ocorrência de descargas atmosféricas”.

A prevenção contra descargas atmosféricas em áreas abertas está normatizada internacionalmente pela norma IEC 62793:2016 – Protection against lightning – Thunderstorm warning systems (imagem 2), existindo a possibilidade das suas recomendações serem incorporadas às próximas edições da norma ABNT NBR 5419, ou se tornarem uma norma específica sobre este assunto.


Imagem2. Sistema de alerta de raios instalado no aeroporto internacional de Hong Kong

As principais situações de risco durante a ocorrência de descargas atmosféricas em áreas abertas, se referem a pessoas em atividades de trabalho, como canteiros de obras, serviços agropecuários e florestais, estacionamentos abertos ou pátios de armazenamento. Outra situação de risco, envolve pessoas em momentos de lazer ou eventos públicos, como em shows, praias, parques, piscinas, clubes e campos, onde se praticam esportes e outras atividades recreativas a céu aberto. As pessoas em ambientes abertos podem ser atingidas por descargas atmosféricas diretas, por tensão de toque e por tensões de passo.

Para a segurança das pessoas em áreas abertas durante as tempestades com raios, descargas atmosféricas, devem ser seguidas algumas recomendações (imagem 3):

1) Procurar e permanecer dentro de ambientes fechados, como restaurantes, banheiros e vestiários;

2) Manter-se afastado de portas e janelas abertas, fachadas e escadas metálicas, torres e mastros, ou outros objetos metálicos de grande massa;

3)  Não segurar varas de pesca com carretilhas ou outros objetos metálicos;

4) Não permanecer na água ou em barcos pequenos;

5) Recolher imediatamente pipas e papagaios.


Imagem 3. Campanha de conscientização da Defesa Civil do Estado de São Paulo; 
http://www.saopaulo.sp.gov.br/spnoticias/ultimas-noticias/servicos/raios-video-didatico-explica-o-que-fazer-para-se-proteger/

Sempre que possível, pode-se buscar refúgio em automóveis, um excelente abrigo temporário contra os raios, ou principalmente no interior de edificações.

Na proximidade de árvores isoladas, o melhor procedimento será agachar-se a uma distância correspondente a duas vezes a altura da árvore mais próxima. É mais seguro se molhar, na falta de melhores opções, do que receber uma descarga atmosférica direta estando junto de uma árvore. Mas devemos ter muito cuidado com esta observação. A água é uma boa condutora de eletricidade e um corpo molhado torna as consequências de uma descarga atmosférica muito mais graves. Além disso, ao permanecer dentro da água, na praia, piscina, rios e lagos, estamos molhados e expostos, no pior cenário possível. O ponto essencial aqui é não acreditar na falsa ilusão da proteção de uma árvore.  

Afastar-se do topo de colinas. É extremamente perigoso uma pessoa ser o ponto mais alto no local em que se encontra, estar próximo de uma cerca metálica, ou outro objeto condutor de eletricidade.

Os pés das pessoas que não conseguirem se abrigar devem ser mantidos juntos. Ao atingir o solo, a descarga elétrica se propaga em ondas concêntricas, como quando se atira uma pedra na água, gerando diferenças de potencial elétrico no chão. Mantendo os pés juntos evita-se a passagem da eletricidade pelo corpo.

Pelo exposto anteriormente, os organizadores de eventos em áreas abertas devem estar atentos a aproximação de nuvens eletricamente carregadas e ter previamente um plano de retirada das pessoas dos locais abertos para ambientes fechados.

Siga-nos

parceiros Abracopel

parceiros Abracopel

Vídeo

Webinar - Contratando profissionais que atendam a NR-10