Quando o esforço e o trabalho valem a pena!

Escrito por abracopel 29 de agosto de 2017 0 comentários visto 219 vezes

Estamos na etapa final do Concurso Nacional Abracopel de Redação e Desenho em sua 6.a edição. Sim, lá se vão 6 anos desta ação que é muito mais que um simples projeto de conscientização, é uma ferramenta de mudança de cultura em nosso país.

Pois bem, já estamos nos preparando para fortes emoções, já que os lindos desenhos e as incríveis redações que, certamente, nossa equipe vai julgar nos deixarão com lágrimas nos olhos, como acontece todo ano. Se tem algo, hoje em dia, que nos faz ainda acreditar neste país, esse ‘algo’ é este concurso e o retorno que ele nos dá.

Estou fazendo esta introdução, porque mal começamos e já recebi a carta de uma professora do interior de Minas Gerais, da cidade de Natércia, que está conosco desde o comecinho. Até o ano passado, a Prof.a Maria de Lourdes Arantes era professora em outra linda cidadezinha do interior mineiro, Heliodora. Nesta escola, essa professora conseguiu a façanha de emplacar vencedores e finalistas em várias edições, inclusive com uma vencedora nacional. Este ano, ela mudou de escola e de cidade, e começou novamente do zero um trabalho de conscientização com seus novos alunos. Mas chega de conversa e leiam, vocês mesmos, a carta que ela mandou para a Abracopel e depois me digam se vale  ou não a pena lutar pela educação deste país:

Caros representantes da Abracopel

Sou Maria de Lourdes e venho colaborando com a Abracopel no sentido de divulgar o seu trabalho há algum tempo pela escola de Heliodora-MG. Pedi remoção para a cidade Natércia-MG que fica a 25km de Heliodora. Portanto, é a primeira vez que desenvolvo esse projeto nesta escola.

Logo no início do projeto, apresentei aos meus alunos a Abracopel, falei da missão, do trabalho, mostrei o site e convidei-os a fazer uma visita na Internet. Essa pesquisa na internet os motivou imensamente a desenvolver com mais entusiasmo os trabalhos referentes ao projeto. Após esse primeiro passo, os alunos divulgaram na escola toda, através de cartazes, o que ficaram sabendo sobre os perigos da eletricidade. Todo o trabalho foi registrado com fotos. Somente após isso pedi que escrevessem a redação.

Chamou bastante a atenção um vídeo que demonstra um acidente com um carro que bate em um poste e fica energizado. Há uma explicação no vídeo de como proceder nesse caso. Li para eles a reportagem publicada recentemente pela Abracopel da garota de 16 anos que morreu eletrocutada por um, fio energizado que passava pela janela de seu quarto e pedi que transformassem o gênero reportagem em um conto. Daí o porquê de terem surgido várias histórias de uma menina que morre. Muitos trouxeram, em seus contos, os representantes da Abracopel para dentro da sala de aula. Então, eu os questionei sobre isso e eles me disseram que era uma situação fictícia.

Fique contente ao ver que um projeto desenvolvido pode influenciar na escolha de uma profissão, pois um aluno meu, cujo pai tem um loja de materiais elétricos, disse que agora quer ser engenheiro eletricista para trabalhar com o pai e informar as pessoas dos perigos da eletricidade.

Trabalhei com os alunos de minhas três turmas, 65 alunos aproximadamente. Foi um imenso prazer desenvolver este projeto. Foi muito gratificante. Obrigada Abracopel pela grande missão que desenvolve no brasil e por colaborar com nosso trabalho na escola trazendo um assunto, uma motivação a mais para nossas aulas.

Maria de Lourdes Lopes de Arantes

Professora do Ensino Fundamental II

Prof.a Maria de Lourdes em dois momentos: 2014 com a vencedora nacional de redação e em 2015 com seus alunos vencedores da etapa regional Cemig. Uma professora de quem Minas Gerais e os brasileiros devem se orgulhar.

Social Followers

Próximos Eventos

Vídeo

Webinar - Contratando profissionais que atendam a NR-10

Galeria de fotos

Doe qualquer valor clicando abaixo